mulher usando desengraxante para limpar indústria

Você sabe exatamente o que é um desengraxante? Várias indústrias, especialmente as que lidam com lubrificantes e outros óleos, utilizam grandes quantidades de desengraxante. Por isso, é importante que revendedores de desengraxantes tenham um sortimento adequado desses itens em suas lojas. Além disso, é um diferencial o vendedor saber informar ao cliente a indicação correta de produtos para cada caso.

Continue lendo para entender o que é o desengraxante industrial e quais são os sete tipos que você deve ter em estoque para garantir um bom atendimento aos seus clientes e gerar um bom faturamento no final do mês.

O que é um desengraxante industrial?

Um desengraxante industrial é um produto de limpeza em grande escala. Da mesma forma que você precisa desengordurar sua cozinha periodicamente, as indústrias também necessitam de faxinas de tempos em tempos.

A higienização regular faz parte da rotina de manutenção preditiva no setor industrial. Sua finalidade é prolongar a funcionalidade e a vida útil dos equipamentos. Além disso, a limpeza ajuda a manter o ambiente de trabalho seguro.

A escolha pelo tipo adequado de desengraxante dependerá da finalidade da limpeza, que pode ser para eliminar sujeiras orgânicas ou inorgânicas. As primeiras referem-se a qualquer coisa proveniente de fonte orgânica, inclusive derivados de petróleo, gorduras, proteínas e matérias vivas, tais como fungos e bactérias. Já as inorgânicas são contaminantes sólidos, abrangendo poeira, ferrugem, partículas de desgaste, entre outros. A maioria das faxinas nas indústrias inclui ambas.

Por isso, a sujeira orgânica acumulada no equipamento pode acabar misturando-se com as partículas sólidas, agravando problemas de contaminação de óleos e entupimentos. Imagine um ralo de cozinha: quando a gordura se mistura aos restos de comida, entupimentos e outros problemas podem surgir. O mesmo raciocínio é válido para as indústrias. Dessa forma, a remoção de graxas e gorduras é prioritária quando a limpeza for executada.

Quais desengraxantes existem no mercado?

Há dois tipos de desengraxantes disponíveis atualmente: tradicionais e orgânicos. A procura pelos últimos vem aumentando. Os desengraxantes tradicionais são uma combinação de aditivos em proporções variadas para obter o efeito desejado. Alguns desses ingredientes podem causar efeitos colaterais significativos, tais como danos aos equipamentos, contaminação de efluentes, alergias ou queimaduras e outros problemas de saúde do trabalho.

Cada um desses ingredientes tem graus variados de toxicidade e riscos físico-químicos associados a eles. Desengraxantes ácidos e alcalinos, por exemplo, desencadeiam reações muito agressivas para atingirem os resultados esperados de limpeza. Por isso, podem causar danos à superfície em que estão sendo aplicados e até mesmo causar queimaduras nos trabalhadores envolvidos na limpeza.

Por causa desses impactos, há leis estritas a respeito do uso e proporções aceitáveis dos aditivos. A legislação brasileira trata, em especial, dos temas do transporte e do descarte dos efluentes contaminados. Além disso, no caso de produtos de limpeza, é necessário registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para a fabricação de alguns produtos. Em função da grande quantidade de problemas implicados pelo uso desses aditivos, a indústria passou a buscar soluções menos agressivas ao ambiente e aos trabalhadores. Assim surgiram os desengraxantes biodegradáveis não tóxicos.

Diante disso, as revendedoras de desengraxante precisam ter uma boa variedade desses produtos em suas prateleiras. Porém, como esses produtos são altamente regulamentados, é imprescindível que os vendedores conheçam as especificidades técnicas de cada desengraxante.

Dessa forma, seus clientes se sentirão seguros em adquirir o produto com você, garantindo sua competitividade no mercado e o seu faturamento no final do mês.

Hoje em dia, com tanta informação disponível na internet, os clientes estão cada vez mais exigentes e informados. Em outras palavras, ser capaz de informar seu cliente corretamente é uma vantagem estratégica.

O que é um desengraxante solúvel biodegradável?

Em resumo, desengraxante biodegradável é aquele que é facilmente consumido ou transformado por organismos decompositores que vivem no ambiente. Isto é, que pode ser decomposto em substâncias menores, que são mais bem absorvidas pela natureza.

Em algumas situações, o efluente originado da limpeza industrial precisa de um Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental (CADRI). Porém, ainda é comum que o destino final dos efluentes seja esgotos, rios, lagos e oceanos. Sendo assim, o principal impacto dos desengraxantes sobre os corpos d’água. Quando as moléculas do desengraxante não são decompostas, ou seja, não são biodegradáveis, elas se tornam um problema ambiental. Isso porque podem ocasionar, por exemplo, a formação de espumas nos rios, que impede a entrada de ar na água, podendo ocasionar a morte de organismos aquáticos.

Assim, os desengraxantes biodegradáveis causam impactos bem menores ao ambiente. Por essas razões, eles têm sido cada vez mais utilizados. Agora que você já sabe o que são desengraxantes biodegradáveis, conheça sete tipos que não podem faltar em sua revenda.

1. Desengraxante solúvel alcalino biodegradável

Os desengraxantes solúveis em água são capazes de remover substâncias grosseiras e corrosão de vários tipos de superfícies. Também, são usados para eliminar combustíveis, resíduos oleosos ou de graxas, corrosão acídica e sangue. Por esses motivos, os desengraxantes solúveis em água são empregados em setores diversos, tais como a área médica, aviação e automotiva, em função de sua efetividade e também de suas características ecologicamente corretas.

Quanto ao descarte, deve-se sempre prestar atenção à legislação vigente para evitar multas e autuações da empresa, o que além de trazer prejuízo financeiro, pode comprometer a reputação da empresa.

2.Desengraxante integral biodegradável

Os desengraxantes integrais têm como função limpar superfícies sujas com óleos integrais. Estes, por sua vez, podem ser de base mineral (derivados de petróleo parafínico ou naftênico), sintética (ésteres, diésteres), vegetal ou misto. Os óleos mistos são assim para proporcionarem maior compatibilidade aos aditivos. Esses produtos, também, têm Pontos de Fulgor (PF) variando entre 30 ºC e 90ºC: quanto menor o PF, melhores as propriedades desengraxantes. Por outro lado, mais inflamáveis serão.

Portanto, deve-se prestar atenção às normas de segurança e uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) quando a limpeza for feita usando esses produtos. Para saber se o líquido é inflamável, lembre-se da Norma Regulamentadora nº 20 do Ministério do Trabalho (NR 20): líquidos inflamáveis são aqueles que possuem Ponto de Fulgor ≤ 60ºC.

A principal vantagem desses desengraxantes é que não são corrosivos. Além disso, deixam as peças limpas e secas.

3. Desengraxante integral lavável biodegradável

Os desengraxantes integrais laváveis biodegradáveis podem ser emulsionáveis em água ou podem ser soluções químicas verdadeiras. No primeiro caso, são compostos de água e óleo em proporções variadas. Por serem emulsões, possuem alto poder umectante e menor ação corrosiva. Já as soluções químicas verdadeiras têm como característica não absorverem os óleos contaminantes que vazam das máquinas, isto é, são insolúveis. Além disso, têm grande resistência à contaminação biológica por bactérias e fungos.

A principal diferença entre os desengraxantes laváveis e os demais é que são facilmente removíveis com água. Essa propriedade se deve à presença de aditivos que tornam essa classe de desengraxante mais solúvel em água.

4. Desengraxante solúvel protetivo de baixa espuma biodegradável

Essa classe de desengraxante, além de ter as mesmas características dos demais produtos solúveis, também protege as superfícies contra corrosão. Por formar pouca espuma, causa menos impacto ao ambiente, além de diminuir o risco de contaminação por bolhas de ar ou água.

5. Desengraxante ácidos (3×1)

Os desengraxantes ácidos são também conhecidos como fosfatizantes e decapantes. Isto é, formam compostos pouco solúveis de fosfatos que protegem a superfície metálica da corrosão. Esses desengraxantes também são capazes de neutralizar processos de ferrugem.

6. Desengraxante solúvel protetivo biodegradável base vegetal

Essa classe de desengraxantes dissolve-se em água e, também, é capaz de oferecer uma camada protetiva às superfícies metálicas onde o produto for utilizado. Porém, diferentemente dos tradicionais, esse desengraxante tem base vegetal em vez de mineral.

7. Desengraxante e protetivo aquoso

Também esses desengraxantes são capazes de proteger a superfície metálica onde forem utilizados. Por ser aquoso, esse produto tem maior capacidade de penetração. Costumam ser utilizados para a remoção de óleos, graxas, tintas pesadas, borracha e revestimentos superficiais. Isto é, materiais mais persistentes e de difícil remoção.

Assim, os desengraxantes são os equivalentes industriais dos desengordurantes de cozinha. Porém, devido à escala e à toxicidade dos desengraxantes convencionais, esse processo de limpeza pode ser altamente impactante e contaminar lagos, rios e mares. Diante disso, surgiram os desengraxantes biodegradáveis, que são mais facilmente decompostos pelos microrganismos da natureza.

Há vários tipos de desengraxante, cuja composição química está intimamente relacionada à formulação dos óleos que se pretende remover. A revenda de produtos químicos que se mantiver bem informada será capaz de orientar adequadamente seus clientes na aquisição do produto correto para eles. Por isso, ao criar uma relação de confiança com os clientes, você gera um ambiente de segurança para eles, o que irá garantir o faturamento da sua revenda e a satisfação dos seus fregueses.

O que você achou desse conteúdo? Quer saber mais sobre produtos químicos industriais? Então, não deixe de ler nosso artigo sobre como economizar no processo de usinagem usando óleos solúveis.