furação com óleo solúvel sintético


O que você vai ler aqui:

Óleo solúvel sintético: o que é?

Óleo solúvel sintético a base de éster vegetal

Óleo solúvel sintético a base de polímero

Por que devo me preocupar com a segurança do trabalho?

Como escolher lubrificantes industriais de qualidade?

Quais são os parâmetros de qualidade?


Para um melhor funcionamento das máquinas operatrizes para a usinagem de metais são necessários alguns cuidados, como a escolha do lubrificante correto.

É importante frisar que máquinas como as CNCs e fresadoras podem trabalhar com óleos solúveis sintéticos, e a escolha correta do lubrificante é essencial para a segurança do trabalho, pois ao escolher este produto indevidamente pode ocasionar inúmeros prejuízos financeiros e humanos.

A Gabriela Santos, do laboratório de controle de qualidade da Biolub, reuniu algumas dicas e informações importantes sobre os óleos solúveis sintéticos e sua importância para a segurança do trabalho, continue lendo para saber mais.

Óleo solúvel sintético: o que é?

Os óleos solúveis sintéticos têm como principal função auxiliar na lubrificação no momento da usinagem e ajudar a preservar os componentes das máquinas e ferramentas.

Os lubrificantes são utilizados para evitar o atrito entre duas superfícies, criando uma película protetora. O problema do atrito é que ele tende a desgastar as peças, diminuindo o tempo de vida útil, a eficiência e o rendimento da operação.

Portanto a finalidade do lubrificante industrial é transformar o atrito sólido em atrito líquido, que desgasta menos as peças, aumentando a produtividade e tempo de troca das ferramentas.

O processo de produção de um lubrificante exige dois materiais:

  • Óleos base (como óleo mineral, vegetal, polímero, etc);
  • Aditivos.

Os óleos minerais podem ser parafínicos ou naftênicos, os óleos vegetais são produzidos através de extratos vegetais, os óleos semissintéticos são produzidos através de misturas de óleos sintéticos e óleos minerais, e os óleos sintéticos são produzidos através de reações químicas.

Basicamente existem dois tipos de óleos solúveis sintéticos:

As diferenças entre estes dois tipos, além de sua composição química, está em sua funcionalidade.

O óleo solúvel sintético de base éster é utilizado para metais que exigem uma maior lubrificação. Já o óleo solúvel sintético de base polimérica é utilizado para metais mais duros.

Por isso, ao conversar com nossos especialistas técnicos, é importante identificar suas operações, equipamentos e metais usinados.

Além disso, adicionam-se aditivos capazes de melhorar e trazer novas propriedades aos óleos solúveis sintéticos, tais como:

Óleo solúvel sintético a base de éster vegetal

Os ésteres vegetais são resultantes de reações químicas entre álcoois e ácidos graxos de vegetais, os óleos solúveis sintéticos derivados desta base e produzidos pela Biolub, são totalmente isentos de metais pesados, cloro, nitrito, aromáticos e enxofre.

Sendo assim uma ótima opção para o meio ambiente, pois não produz vapores tóxicos e colabora para a saúde dos operadores que entram em contato com o mesmo, pois não ataca a pele.

Óleo solúvel sintético a base de polímero

Já estes tipos de óleos solúveis, são compostos por uma base polimérica que oferece excelentes características relacionadas à usinagem de aço carbono e aço inox.

Estes produtos também possuem em sua formulação aditivos que melhoram suas propriedades físico-químicas.

Por que devo me preocupar com a segurança do trabalho?

É de suma importância à escolha do lubrificante ideal, um óleo solúvel sintético que não cause danos aos operadores e as máquinas operatrizes, necessariamente tem de ser isento de arsênico, chumbo, cromo, fósforo, mercúrio, silicatos e substancias cancerígenas (como o nitrito de sódio quando em contato com aminas, por exemplo).

Em virtude disso a norma regulamentadora 15 determinou que colaboradores cujas atividades e operações envolvessem tais componentes químicos, dependendo do grau de insalubridade, devem receber um adicional equivalente de até no máximo 40% do salário mínimo da região.

Dessa maneira, sempre procure por produtos que atendam as normas trabalhistas e ambientais.

Por conseguinte operadores que mantenham o contato prolongado com lubrificantes que possuam tais elementos químicos podem apresentar irritações na epiderme, dificuldades respiratórias e em casos extremos o câncer de pele.

É importante atentar-se aos óleos integrais que possuam chumbo em sua composição, pois o mesmo pode ser absorvido pela pele. O acúmulo de chumbo no corpo humano pode afetar os rins, comprometer as funções cerebrais, o sistema digestivo e o sistema reprodutor, causando até mesmo mutações genéticas nas próximas gerações.

Para os operários que manterão o contato prolongado com os lubrificantes é necessária a utilização de EPI’s, os mais comuns são as luvas e máscaras.

Todavia vale reforçar os cuidados no momento da lubrificação. Somente limpar, reparar e lubrificar a máquina quando a mesma estiver desligada, certificar-se que não há nenhum outro funcionário perto da máquina, e verificar se as fontes de energia que ligam os equipamentos estão desligadas. Sempre sinalizar que a máquina está em manutenção, para evitar acidentes.

Inclusive, reunimos em outro texto algumas boas práticas de limpeza de máquinas de usinagem CNC.

Como escolher lubrificantes industriais de qualidade?

A melhor maneira de escolher o óleo solúvel sintético ideal para o seu cenário é, além de observar as propriedades físico-químicas, entender o seu processo de usinagem e suas características.

Dessa maneira, antes de consultar o fabricante de lubrificantes de sua confiança, saiba sobre a severidade do seu processo, o tipo de operação que será realizada e o tipo de material a ser trabalhado.

As especificações da operação também são de suma importância no momento da escolha do produto. No caso dos óleos lubrificantes integrais, deve-se levar em consideração, por exemplo, se você deseja um produto lavável, qual a viscosidade ideal para o processo e outros fatores que dependerão unicamente das necessidades do seu processo.

Quais são os parâmetros de qualidade?

Para garantir produtos de qualidade pode-se realizar análise físico-químicas periodicamente, onde constam informações importantes sobre o produto.

Tais informações, ajudam a observar algum eventual problema técnico na máquina que esteja utilizando tal produto.

A determinação de metais existentes no lubrificante integral, por exemplo, podem comprovar oxidação e corrosão das máquinas e equipamentos. Por isso, a importância de realizar tais ensaios.

Outro fator relevante a ser considerado, é a contaminação biológica. Se contaminados, os óleos solúveis podem causar imensos danos à produção, mau cheiro, cavitação nas bombas, oxidação nos equipamentos e mau acabamento das peças.

Outros ensaios servem para averiguar se as propriedades físico-químicas dos lubrificantes se mantêm estáveis, além de indicar possíveis contaminações por partículas. Caso haja muitas variações é necessário consultar um técnico imediatamente, pois tais alterações podem causar danos às máquinas e riscos de acidentes de trabalho.

Os principais ensaios a serem realizados para determinação da qualidade de óleos solúveis sintéticos são:

  • Contaminação por partículas;
  • Formação de espuma;
  • Teste bacteriológico;
  • Densidade;
  • Corrosão;
  • Refração;
  • pH.

Por isso, na compra de um produto, sempre exija o certificado de análise, comprovando que o produto foi devidamente analisado e está conforme as especificações.

Dessa maneira, para garantir a segurança do trabalho é necessário buscar fornecedores que se preocupem em desenvolver produtos de qualidade e que respeitem o meio ambiente e os seres humanos, com foco na satisfação do cliente.

Agora que você sabe como a segurança do trabalho e os óleos solúveis sintéticos estão relacionados, entre em contato conosco caso precise de ajuda para escolher o melhor lubrificante para sua operação.