O que é a análise de ponto de fluidez nos lubrificantes?

O que é a análise de ponto de fluidez nos lubrificantes?

Não é de hoje que, neste blog, comentamos sobre a importância da qualidade dos óleos lubrificantes industriais utilizados em sua empresa. A insistência tem motivo: se tratam de produtos aplicados, muitas vezes, em situações de missão-crítica. Sistemas que trabalham em altas temperaturas, por exemplo, exigem conhecimento sobre o ponto de fulgor e combustão de um óleo. Sem isso, você arriscar utilizar um produto contra-indicado, que pode prejudicar a máquina e o operador. Em um cenário parecido, é preciso entender como um óleo lubrificante vai trabalhar em um ambiente frio. Qual o produto indicado? Como fazer essa avaliação? Bom, para isso existe a análise de ponto de fluidez nos lubrificantes.

ponto de fluidez nos lubrificantes

Os processos de análise de lubrificantes são essenciais na continuidade da sua rotina produtiva industrial. Afinal, se tratam de procedimentos que avaliam a qualidade e aplicabilidade dos produtos em sistemas que exigem atenção.

Além do maquinário que envolve um chão de fábrica de uma empresa de usinagem, por exemplo, falamos de empresas que utilizam máquinas de automação de produção.

É a lubrificação que proporciona as melhores condições de trabalho para que esses sistemas funcionem 100%, sem riscos de falhas e nem de segurança. Mais do que produtividade, é garantia de que sua empresa não arque com custos extras de manutenção corretiva.

E então, pronto para entender mais sobre mais uma análise de lubrificantes? É só continuar lendo o nosso artigo para aprender!

O que é o Pour Point – O ponto de fluidez nos lubrificantes?

Conhecido como Pour Point, o ponto de fluidez nos lubrificantes é um termo que diz respeito a temperatura mais baixa na qual um óleo flui apenas influenciado pela gravidade.

Se trata, principalmente, das propriedades em baixa temperatura de um óleo lubrificante. É um fator essencial em sistemas refrigerador ou que operam em climas mais frios.

Caso o ponto de fluidez nos lubrificantes não for baixo o suficiente, há riscos do seu equipamento ou maquinário sofrerem sérias consequências. Dentro elas, é possível observar os indícios de um sistema não-lubrificado:

Sem o potencial de fluir pelo sistema, o óleo lubrificante não alcança algumas áreas — o que pode acontecer logo na inicialização. Com o movimento do maquinário, é comum que logo se note um excesso de atrito, que leva ao desgaste das peças e o aumento da temperatura na operação.

Conforme o calor aumenta, a eficiência operacional cai drasticamente. Com isso, o que há de lubrificante dentro do sistema pode perder suas propriedades, levando a um ciclo vicioso que pode terminar de forma abrupta, danosa e perigosa ao processo e equipe.

Como é feita a análise de Pour Point?

A análise do ponto de fluidez em lubrificantes é realizada de acordo com a norma ABNT NBR 11349 – Produto de petróleo – Determinação do ponto de fluidez. É baseada na regra ASTM D97 – Standard Test Method for Pour Point of Crude Oils (Método De Teste Padrão para Ponto de Fluidez de Óleos Brutos).

O método manual consiste em uma amostra do óleo, que é resfriada em banho para que cristais de parafina se formem em sua composição. O frasco de teste é inclinado manualmente quando a temperatura chega a 9ºC acima do ponto de fluidez esperado. O movimento se repete a cada queda de 3ºC subsequentes.

Dessa forma, o analista observa o movimento do óleo na superfície do frasco e a influência da gravidade na forma com que flui. Se não há movimento de imediato, o frasco é mantido no sentido horizontal por cerca de 5 segundos. Se o óleo lubrificante não fluir, aumenta-se a temperatura em mais 3ºC.

A menor temperatura que o óleo fluir representa seu ponto de fluidez.

A análise do ponto de fluidez nos lubrificantes é ótima para verificar a qualidade de óleos que serão utilizados em sistemas como compressores e mesmo motores de automóveis que circulam em países com baixas temperaturas.

No entanto, vale ressaltar que é importante ficar de olho na viscosidade do óleo, que influencia na forma que ele flui. Além disso, o histórico térmico da amostra deve ser levada em conta. O ideal é analisar um óleo bruto.

Há ainda um método de teste automático, mais prático e com resultados mais rápidos. O ASTM D5949 é uma alternativa que usa de equipamentos para realizar o procedimento, que, na prática, se assemelha bastante ao descrito acima.

Qual a temperatura ideal do ponto de fluidez nos lubrificantes?

Agora que você entende o que é e como é realizar o teste de ponto de fluidez nos lubrificantes, resta compreender uma coisa. Afinal, qual a temperatura ideal do Pour Point?

De forma geral, o ponto de fluidez nos lubrificante ideal é de 10 ºC abaixo da temperatura mínima ao qual o equipamento pode trabalhar.

É preciso ainda ressaltar que a escolha do óleo industrial correto é essencial para uma aplicação eficiente.

Alguns óleos, por exemplo, podem ter a tendência de formar cristais de cera uma vez que submetidos a temperaturas muito frias, prejudicando a leitura de seu ponto de fluidez e mesmo sua ação no sistema.

O mais recomendado, em todos os casos, é contratar um lubrificador industrial para auxiliar sua empresa nessas operações, indicando os produtos corretos.

Agora que você sabe o que é e como analisar o ponto de fluidez nos lubrificantes, é bom checar se em seu chão de fábrica esse procedimento é necessário. Para complementar, que tal aproveitar e aprender sobre outro método de análise? A análise de Cor ASTM pode indicar a qualidade para uso de um óleo lubrificante, confira!

Continue de olho em nosso blog para mais conteúdos sobre lubrificação industrial, dicas e recomendações!

Deixe um comentário