A Inteligência Artificial é uma das ferramentas da Indústria 4.0, também conhecida como a 4ª Revolução Industrial. Há vários diferenciais dessa Revolução em relação às outras, especialmente no que tange a adoção de novas tecnologias e o foco em soluções sob medidalean production, ou produção enxuta.

Esse conceito, apesar de não ser novo, tem sido crescentemente usado na indústria com o intuito de reduzir custos, riscos e desperdícios na linha de produção. Em setores como o de lubrificação industrial, parte da indústria de óleo e gás, a Inteligência Artificial tem muito a contribuir.

Veja em nosso artigo a seguir algumas das formas que a indústria de óleo, gás e lubrificantes vem se beneficiando do uso da Inteligência Artificial para reduzir custos e melhorar a prestação de serviços.

Por que a Inteligência Artificial está tão falada

Se considerarmos “Inteligência” como a habilidade de atingir objetivos, então a Inteligência Artificial pode ser definida como sistemas que pensam e/ou agem como humanos ou sistemas que pensam e/ou agem logicamente. Assim, são máquinas capazes de “aprender” e melhorar, de forma autônoma, seu próprio algoritmo.

O objetivo da Inteligência Artificial, portanto, é desenvolver métodos que possibilitem aos computadores resolver problemas e atingir objetivos, da mesma forma que humanos fariam. Esse conceito não é exatamente uma novidade, mas vem ganhando força devido à sua expansão no setor industrial e de serviços.

Essa ampliação deve-se principalmente ao desenvolvimento de novas tecnologias e materiais capazes de dinamizar o processamento de dados. Em outras palavras, a Inteligência Artificial – IA- faz parte de um panorama mais amplo de mudanças de paradigma e de melhorias de processos produtivos.

O setor industrial já vem utilizando a IA e novas tecnologias em várias escalas e em várias linhas de produção. Veja a seguir.

Machine learning e uso eficiente de água na indústria de óleo e gás

Já existem no mercado plataformas capazes de utilizarem big data e machine learning (aprendizado de máquina) para o uso eficiente da água na produção de óleo e gás. Por meio da análise dos dados complexos, esses softwares ajudam as empresas a encontrarem áreas onde o uso da água pode ser melhor e mais eficientemente manejada, o que reduz os custos de produção.

Inteligência artificial e a escolha do lubrificante industrial correto

A Shell criou os chatbots Emma e Ethan, que são programados para ajudarem os compradores de lubrificantes industriais a realizarem uma boa escolha. Esses chatbots são movidos a Inteligência Artificial, e respondem a perguntas como

  • Quais lubrificantes industriais têm as seguintes especificações?

  • Quais são as características físicas para…?

  • Como realizo o teste…?

A plataforma ainda não está disponibilizada no Brasil, mas já demonstra o potencial de ajudar os clientes em suas escolhas por lubrificantes industriais adequados às suas necessidades.

As novas tecnologias e a redução de riscos com simuladores locais de plataformas de petróleo

Os acidentes de trabalho em plataformas de petróleo são uma das maiores preocupações da indústria de óleo e gás. Por causa disso, inovações têm sido usadas para ajudar na prevenção desses acidentes.

Algumas companhias, tais como a Oiltec Solutions, criam plataformas simuladas, o que permite treinar os operadores antes de sua alocação em campo. A tecnologia de simulação permite aos usuários recriar cenários operacionais, reduzindo os riscos in loco e melhorando a eficiência da equipe.

Inteligência artificial na exploração offshore

A exploração do petróleo em alto mar também tem se beneficiado do uso de novas tecnologias e inteligência artificial. É o caso da empresa Total, que passou a utilizar robôs para exploração. A tecnologia altamente sofisticada permite aos robôs a realização de inspeções visuais, ler os indicadores, calibrar os padrões, medir a temperatura e concentração do gás.

Outro caso é a parceria entre a NASA e a ExxonMobil. Ambas instituições se uniram para desenvolver robôs submersíveis capazes de realizarem explorações no relevo do oceano. O principal objetivo é detectar mais eficientemente canais de infiltração, que ocorrem quando o óleo escapa da rocha para o assoalho oceânico.

Com isso, a ExxonMobil espera melhorar sua eficiência na detecção de infiltrações e vazamentos, de modo a ser capaz de prevenir acidentes a uma distância segura.

Como podemos observar, esse tipo de tecnologia é especialmente interessante para a segurança no trabalho, já que os robôs vêm sendo usados para realizar trabalhos em locais perigosos, substituindo a mão-de-obra humana. Apesar dos inúmeros benefícios das novas tecnologias de Inteligência Artificial, existe a preocupação quanto à manutenção dos postos de trabalho.

A Inteligência Artificial e os empregos na indústria de óleo e gás

Com toda essa nova tecnologia surgindo, tem havido bastante preocupação quanto à redução do número de postos de trabalho na indústria de óleo e gás.

Todas as inovações no setor industrial trazem impactos sociais e econômicos. Assim, mudanças são esperadas nesse setor. Porém, da mesma forma que nas outras Revoluções Industriais, o desaparecimento de certas funções trouxe impactos por um lado e oportunidades por outro.

A inteligência humana segue não sendo substituível. As novas tecnologias estão trazendo maior eficiência para as empresas, o que significa maior quantidade de recursos que podem ser investidos em outras áreas da empresa, criando novas oportunidades para inovação, pesquisa e desenvolvimento, ajudando também a fazer melhores escolhas.

Isso ressalta a importância de preparar as equipes para se atualizarem. As companhias, a seu turno, deveriam criar uma cultura interna de desenvolvimento de novas habilidades para encorajar a adaptabilidade dos funcionários às mudanças. De modo semelhante, os funcionários também não precisam esperar a iniciativa da empresa para se atualizarem e se prepararem para as mudanças que virão.

Ainda é cedo para dizer exatamente qual será o impacto das novas tecnologias na mão de obra industrial como um todo. Porém, o que se espera não é a perda de postos de trabalho, mas o aumento da eficiência e o aumento da velocidade de produção, como é o caso das indústrias automotivas.

Ou seja, as novas tecnologias, incluindo a inteligência artificial, vêm gerando novas oportunidades de negócios e trazendo maior qualidade aos processos produtivos atuais, e não necessariamente eliminando postos de trabalho.

Assim, a inteligência artificial vem sendo cada vez mais usada na indústria, especialmente para a execução de trabalhos em locais perigosos. Diante disso, a preocupação quanto à eliminação de postos de trabalho surge. Porém, o que se espera não é a diminuição de empregos, mas o aumento de oportunidades e a alteração no foco dos investimentos da empresa no que tange os Recursos Humanos.

Você poderá encontrar mais insights sobre a indústria do petróleo e lubrificação industrial em nosso blog – dê uma olhada em nosso post sobre contaminação biológica do óleo solúvel e previna-se desse problemão!